quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

74 anos de experiência

Manuel Medeiros anda por aí a viver e aprender há 74 anos. Vai daí, apeteceu-nos este, hoje:

AO FIM DO DIA
QUADRAS POPULARES COM SENTIDO
NO VIVIDO E APRENDIDO

Estou vivo e nada mais
e é assim que me defino:
já me dão papel a mais
as quadras do meu destino.

Não olhes pra mim tão certo
de que falo sem sentido,
posso estar falando perto
do melhor a ser vivido.

Há sempre a palha e o grão
que é preciso distinguir,
da palha não fazes pão
nem tentes daí fugir.

Quando já tiveres vivido
muitos anos a viver,
terás então aprendido
que há manhã e anoitecer.

É belo o sol da manhã
que convida a caminhar
muito bela a vida sã
enchendo o dia a passar.

Vem a noite e ainda deve
a vida saber-nos bem?
– Sinto que o dia foi breve,
mas vivi-o, estou-lhe além!

No além da nossa vida
pode haver grande sentido
em fazer da despedida
o aprender no aprendido.

Se muito a vida vivi
e me dá papel a mais
bem percebo que há aqui
um entra que logo sais.

Por isso é este o meu tino:
se pouco posso fazer
neste dar ao meu destino
sua luz do anoitecer,

entrego-me à liberdade
de fazer o meu melhor
naquilo que mais verdade
contiver do meu amor.

Sem comentários:

Enviar um comentário