sexta-feira, 25 de outubro de 2013

MEU AMIGO MANUEL




Contigo aprendi que os dias e as noites

não existem quando conversamos sobre livros

que  os livros podem ser orais ou escritos

- isso só descobrimos mais tarde -


Lembro-me das tuas palavras

isentando a vida do ónus do tempo

como quem diz não tenho pressa

que estou cá porque quero estar


de momento estás afónico e

não  sabes se um dia recuperarás a voz

eu continuarei a ouvir-te  em braille

no teu canto preferido da livraria


mesmo junto ao chapéu e bengala

sinal inequívoco da tua presença


Arlindo Mota

24/10/2013

in  A Seda das Palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário