domingo, 23 de fevereiro de 2014

Encontro com Eduardo Pitta na Culsete

 

DSCF8904

O escritor Eduardo Pitta esteve ontem, 22 de Fevereiro, na Culsete para apresentar a terceira edição do seu romance Cidade Proibida. Com esta sessão retomou a Culsete a suas atividades de mediação de leitura, depois do período de Natal e do moroso mas necessário inventário.

Com Eduardo Pitta vieram Ana Maria Pereirinha, editora da Planeta, José Teófilo Duarte e António Ganhão, já que esta sessão foi a primeira em parceria com o projeto MUITO CÁ DE CASA, animado por José Teófilo Duarte na Casa da Cultura, em Setúbal, que conta também com a colaboração da Culsete.

Entre o público, interessado e participativo, identificámos vários amigos com obra editada, não apenas literária, como Albérico Afonso, Alice Brito, António Oliveira e Castro, Jorge Neves, Maria Clementina Pereira, Olegário Paz e Cristina Carvalho, que voltará à Culsete no próximo sábado, dia 1 de Março, como escritora convidada.

A sessão não podia ter corrido melhor. As leituras do livro foram feitas pelo autor, o que tem sempre um sabor especial. No final houve um grupo que se manteve ainda a conversar, o que permitiu aprofundar algumas questões e abordar outras.

 

DSCF8866

Às dezasseis horas em ponto abria-se a porta e começaram a chegar os participantes.

DSCF8876

A primeira palavra esteve com José Teófilo Duarte…

DSCF8924

… sendo depois tempo de ouvir Ana Maria Pereirinha.

DSCF8899

Fátima Ribeiro de Medeiros leu algumas das notas redigidas após a leitura de Cidade Proibida.

DSCF8922

António Ganhão também contribuiu para o enriquecimento da sessão.

DSCF8909

Quanto à assistência…

DSCF8914

… acompanhava atentamente…

DSCF8917

… o que ia sendo dito…

DSCF8920

… não reparando na máquina fotográfica…

DSCF8916

… que teimava em surpreender todos…

DSCF8915

… mesmo aqueles que acompanhavam as leituras, lendo o seu exemplar.

DSCF8906

Foi gratificante voltar a receber na Culsete diferentes gerações de leitores…

DSCF8921

… tudo graças ao escritor e ao seu livro. Obrigado, Eduardo Pitta.

Sem comentários:

Enviar um comentário